top of page

Tadaimá - De Volta para Casa

Coleção inspirada na comida da casa da minha avó materna



Uma das lembranças mais presentes da minha infância é a de chegar à casa da minha Batian e sentir o cheiro de comida vindo daquela cozinha pequenininha, mas onde mesmo os ingredientes mais simples eram transformados em gotsô (ela traduzia gotsô como banquete). Pão caseiro, coxinha, tofu, conservas, pamonha, sushi, geleias, rabada, licores... tudo que saía da casa era uma delícia. Cozinheira versátil, a casa era sempre cheia de visitas - principalmente amigas da colônia japonesa - que iam lá buscar suas encomendas. E ela ganhava o dinheiro dela assim e era muito dona do próprio nariz. Hoje, isso pode soar banal, mas há 45 anos numa cidade do interior era bem pouco comum.



Apaixonada pela vida, ela sempre disse que queria viver 100 anos. Infelizmente, se foi um pouco antes disso, aos 97, vítima de uma doença muito triste que vai apagando pouco a pouco as memórias, embaralhando as pessoas e os fatos... mas ainda nas últimas vezes que a visitei, ela podia comer de tudo e eu levava na bolsa bolo e geleia, ao que ela respondia oishiiiiii (gostoso). Era o mínimo que eu podia fazer para retribuir tudo o que ela cozinhou para mim a vida toda, né?


Em novembro de 2023, ela teria completado os almejados 100 anos. Então, esta coleção Tadaimá é minha forma de contar ao mundo um pouco da história dessa mulher forte e que sempre me encorajou a lutar pelos meus objetivos. Ela não deixou, até onde eu saiba, nenhum caderno de receitas e eu realmente duvido que ela registrasse algo ou que seguisse receitas. Cozinheira de mão cheia que era, sabia improvisar com o que tinha. Por isso, o pouco que aprendi das comidas dela foi na beira do fogão ajudando a picar vegetais, moldar salgadinhos ou ralar milho. Felizmente, para o resgate destas receitas, posso contar com uma outra mulher que é referência para mim, que é minha mãe.



PRODUTOS

A Coleção Tadaimá inicia com três conservas:


  • Chosenzukê ou Conserva Picante de Acelga. Esta é a versão japonesa do kimchi coreano, do qual difere por ter um período de fermentação mais curto e por ser bem menos picante;

  • Relish de Pepino e Kombu - toletes de pepino curtidos durante dois dias e preservados em uma calda de vinagre, açúcar e kombu (alga marinha);

  • Fukujinzukê ou Relish de Sete Vegetais - um mix composto de cubinhos crocantes de berinjela, chuchu, cenoura, vagem, kombu, gengibre e bardana, preservados em calda adocicada.




IDENTIDADE VISUAL



É óbvio que o logotipo da nossa Coleção Tadaimá não poderia ser outro que não um peixinho voltando pra casa e dizendo bem alto "Tadaimá!".


Afinal, japoneses são loucos por peixes. O país é composto por um número imenso de ilhas e o mar é uma fonte de proteína há séculos. O consumo per capita de frutos do mar lá em 2020 foi 46 kg, quase 1 kg por semana por pessoa. Já, no Brasil, no mesmo período, foi de 8 kg, ou seja, perto de 750 g por mês (e boa parte disso deve ser consumida nos restaurantes japoneses deste lado do mundo hehehehe).


A carpa (koi) é um símbolo de coragem e perseverança na adversidade, visto que esses peixes nadam correnteza acima para reproduzirem. Em duplas, as carpas representam o amor. Na cultura popular, as imagens do koi são usadas como amuletos para boa sorte e prosperidade e os japoneses têm até um deus dos pescadores, que é Ebisu, um dos Sete Deus Japoneses da Sorte.


5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page